C   redit
Eu gosto daquela mania que ela tem de sorrir enquanto me olha. É tão fascinante. E cara, eu nunca senti isso por ninguém. É tão fácil a forma com que ela me tem, que chega a me dar medo. Devo estar parecendo um babaca dizendo isso, mas é que sem ela as coisas boas não acontecem. Sem ela o dia é sempre chuvoso. Tá, eu gosto de dias chuvosos, mas só quando ela está deitada comigo no sofá vendo um filme e comendo pipoca. Tá vendo? Ela tá sempre no meio das minhas coisas, no meio da minha bagunça. Mas só ela me ajeita, só ela me concerta. Só ela tem o sorriso capaz de alegrar o meu dia. E o que eu puder fazer pra que ela fique sempre do meu lado, eu vou fazer. Porque cara, é dela que eu quero cuidar, é dela que eu quero o “bom dia” quando acordar, é dela que eu quero que venha o “sim” no altar.
It’s all for you.  
Sofro de urgências, não gosto de esperar.
Clarice Lispector. 
Você chegou e o vazio se foi. Você preencheu o meu coração com sentimentos bons, voltei a sentir aquelas borboletas no estômago. Como alguém em tão pouco tempo pode fazer com que me sinta completa? E olhe que você nem fazia o meu tipo, mas aos poucos houve uma necessidade imensa de ficar perto, de querer estar do seu lado sempre. Você era só mais um garoto que eu costumava chamar de amigo. Mas hoje o que mas quero é te chamar de meu amor.
Castelo de Cartas.